Home  |    Cadastre-se    |    Blog   |    Contato

Notícias

  • Notícias
  • Plano Diretor de Preservação da Casa de Oxumarê é proposto por comunidade e instituições parceiras
Plano Diretor de Preservação da Casa de Oxumarê é proposto por comunidade e instituições parceiras

Quarta, 19 Outubro 2016

Plano Diretor de Preservação da Casa de Oxumarê é proposto por comunidade e instituições parceiras

Reunião histórica ocorreu na manhã de segunda- feira,(18/10/2016), na Casa de Oxumarê

Pela primeira vez no campo da preservação do patrimônio, foi realizada uma articulação entre os diversos níveis governamentais para discutir um Plano Diretor de Preservação de um Terreiro de Candomblé. Durante o encontro o Governo Federal (IPHAN), o Governo do Estado da Bahia (SEPROMI, IPAC), a Prefeitura de Salvador (SEMUR e Fundação Gregório de Mattos), a Universidade Federal da Bahia, o CAU/BA, o IAB/BA, e o Ministério Público da Bahia, bem como a comunidade da Casa de Oxumarê concluíram a necessidade de agir com urgência para mitigar pontos críticos que estão colocando em risco o patrimônio tombado. Há um quadro crítico próprio do território da Casa de Oxumarê, como a contínua construção irregular de imóveis no entorno do terreiro, a intervenção em prédios que se encontram em risco de desabamento e a contenção dos taludes da encosta para evitar novos deslizamentos de terras e preservar a mata sagrada.

Os trabalhos se iniciaram sob os auspícios das palavras de saudação de Babá Pecê, Sivanilton Encarnação da Mata, que recebeu os presentes destacando a importância, religiosa, social, cultural e ambiental da Casa de Oxumarê no território urbano na qual está inserida, relembrando que o terreiro é fruto da resistência dos ancestrais que lutaram pela preservação daquele patrimônio enfrentando os mais adversos obstáculos desde a sua fundação. Durante cerca de 3 horas os participantes discutiram as diversos dimensões da reabilitação, a importância do patrimônio material e imaterial e a apresentação de propostas para enfrentar, em curto e longo prazo, as etapas de recuperação do espaço sagrado, envolvendo a comunidade em um processo formativo e de inclusão produtiva.

Os trabalhos vão continuar com o compromisso dos presentes de vigiar permanentemente os graves problemas, oferecer soluções sob as suas competências e criar múltiplos grupos de trabalho para que as propostas estejam sob o conhecimento e a participação de todos os envolvidos.

O renomado Arquiteto Marcelo Ferraz, do Escritório Brasil Arquitetura, também participou da reunião e fez proposições inovadoras para intervir no terreiro, de forma a preservar e melhorar as instalações do terreiro, agregando valor ao bem tombado.